O tempo não passa, voa. Como num passe de mágica, como gosto de dizer, estamos chegando em agosto. O ano de 2019 passa rápido e perder tempo com bobagens e futilidades é uma estultice. Estou, sem dúvida, mais seletivo. Vivo esse momento.

Como editor do Caderno W me envolvo em outras áreas e o aprendizado é constante, respaldado em quase 44 anos observando a vida em sociedade e registrando, sem dúvida, os seus melhores momentos, devidamente afinado a realidade de cada época. E, no momento alinhavando o livro “ Tô Lembrando”, tema da festa dos meus 44 anos de colunismo, que ocorrerá no dia 22 de novembro no La Vince, abro o arquivo fotográfico e compartilho em galerias registros feitos ao longo de mais de 4 décadas e, que naturalmente mexem com as boas lembranças de pelo menos 3 gerações, e proporciona uma gostosa energia, formando corrente de positividade entre pessoas na mesma sintonia. Nunca é demais repetir, recordar é viver.

O Caderno W pode se dar a esse luxo. Melhor, Willy Damasceno, que, como qualquer jornalista, não tem varinha de condão, tem que sentar ao laptop, algumas horas por dia…rs… dando corda a imaginação, como faço agora, renovando o conteúdo do portal, usando também full time o smartphone para postagens no Face e Insta, enfim, sinto a maior satisfação em compartilhar as impressões do cotidiano sob um olhar cada vez mais seletivo e complacente. Confira a Galeria ( VII ) Bons tempos. Boas recordações.

Saul, Silvania, Neiva e Silvio abrem esta sofisticada Galeria, em festa black tie no início dos Anos 80, mais uma que celebra as boas lembranças da vida em sociedade, época em que o glamour existia