O  meu padrinho no jornalismo, Chico Ornellas, fez uma observação esta semana a respeito das fotos, da saudade,  que tenho compartilhado no Caderno W, em galerias, há alguns dias, que, é claro, repercutem: “ elas valem ouro”. E valem realmente. Revelam pessoas conhecidas, relevantes na sociedade mogiana, muitas já se foram para o andar de cima, e os que estão vivos, muitos, seus descendentes, e ainda continuam em evidência por conta da joie de vivre, se identificam, voltando no tempo, aos bons tempos, e até compartilham com os amigos os registros de uma época onde o glamour era naturalmente cultivado.

Confesso, bate uma gostosa saudade cada vez que passeio os olhos pelo arquivo atrás das boas lembranças. Confesso, sinto-me um privilegiado em ter vivido nos Anos 70, 80 e 90, registrando os melhores momentos e agora posso me dar ao luxo de compartilhar essas fotos, como disse o padrinho, valem ouro. Não as guardei à toa. Chegou a hora de abrir o arquivo e o faço com a maior satisfação, de olho na comemoração dos meus 44 anos de colunismo social que ocorrerá no dia 22  de novembro, no La Vince, com o intuito de criar um gostoso clima de expectativa.  

E abro a V Galeria da saudade com esta foto, bela, de três amigas queridas que já não se encontram mais entre nós e que foram relevantes na sociedade mogiana: Miriam Chaves Lopes, Marina Chaves de Oliveira e Lina Moriconi Garcia. E a saudade, gostosa, bate.