A última unidade da station wagon Weekend deixou a linha de montagem na segunda-feira (27/1), após 23 anos de produção no Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG).

Representante de destaque de uma das categorias mais importantes da época, a perua conquistou rapidamente o consumidor – e principalmente as famílias brasileiras – ao oferecer um estilo harmonioso, a robustez característica da marca, ótimo espaço interno e o maior porta-malas da categoria, com 460 litros. Essa fórmula foi tão acertada, que a Fiat contabilizou a venda de mais de 530 mil unidades na história do modelo.

Com a mudança da preferência do cliente pelos utilitários esportivos (SUVs), uma tendência mundial também verificada no Brasil, as peruas perderam esse espaço no mercado.

“A Weekend teve um papel muito importante para a Fiat, liderando o segmento durante quase toda sua trajetória comercial”, afirmou Herlander Zola, Diretor do Brand Fiat e Operações Comerciais Brasil. “Nos mantivemos sempre atentos ao que o consumidor procura, por isso entramos em uma fase acelerada de mudança na Fiat. Para atender ao desejo do cliente brasileiro, está previsto o início da produção de três novos modelos a partir de 2020. Dois deles vão colocar a nossa marca no segmento de SUVs”, concluiu o executivo.

Um modelo histórico repleto de inovações
O Palio Weekend foi lançado no início de 1997 seguindo a tradição de derivar veículos de seu produto principal, neste caso, o Palio. Tecnicamente, a diferença estava na suspensão traseira, com braços arrastados na perua, para assegurar maior conforto e comportamento superior em curvas comparado ao eixo de torção no hatch. O entre-eixos também era seis centímetros maior no modelo familiar.

O veículo chegou em três versões e, já em seu quarto mês de vendas, assumiu a liderança do segmento de peruas no país. A partir daí a Fiat promoveu inovações que acompanharam a Weekend em sua trajetória no mercado nacional:

1999: lançamento da versão Adventure, que recebeu caracterização robusta. Seu sucesso foi tão grande que a linha foi estendida para Idea, Doblò e Strada e virou moda, inaugurando a categoria conhecida por “off-road light”;

2001: chegada da nova Weekend, desenhada pelo estilista italiano Giorgetto Giugiaro;

2004: outra mudança que alterava principalmente a traseira, também promovida por Giorgetto Giugiaro, com amplas lanternas e um estilo mais robusto;

2008: com a reestilização da station, a versão Adventure incorpora o Locker, um componente inédito no mundo: a Fiat é a primeira fabricante de automóveis a lançar um veículo de tração dianteira 4×2 com bloqueio de diferencial. Para aumentar a capacidade de tração, o recurso possibilita superar condições adversas de terreno com mais desenvoltura.

2008: apresentação do Palio Weekend Elétrico, desenvolvido com a hidrelétrica Itaipu Binacional. O motor tinha potência de 15 Kw (20 cv) e torque de 50 Nm (5,1 Kgm). Alimentado por uma bateria de níquel, situada no fundo do porta-malas, garantia autonomia de 120 Km;

2012: o modelo teve sua última modificação de estilo;

2015:station passou a ser identificada apenas pelo nome Weekend;

Com a despedida do veículo, o mercado brasileiro deixa de ter a última station wagon do segmento.