Tenho ainda muita coisa para fazer…Quantas vezes, quando eu ainda era jovem, ouvi esses comentários sobre alguém da Melhor Idade: “você chegou a uma idade em que o descanso e o repouso são seus melhores companheiros”, ou “na sua idade, nada mais resta a fazer, a não ser curtir os netos” ou ainda “não adianta você falar, porque ninguém dá importância ao que vem de você.”
Hoje, eu cheguei à Melhor Idade e me recuso a acreditar que diziam a verdade, ou que era sincero quem se manifestava daquela maneira. Sim, porque eu tenho muitas coisas ainda para fazer nesta vida, tenho muitas obrigações para cumprir, tenho muitas tarefas para realizar, tenho muitas conquistas por que batalhar. E, se ainda acham que nada mais resta a um homem da Melhor Idade, acompanhem:
Tenho que ir ao banco todos os dias cuidar de minhas economias: são depósitos, retirada de dinheiro, extratos, vez ou outra para falar com o gerente… Tenho que ir à aula de hidroginástica cuidar de minha condição física, melhorar meu fôlego, aprimorar meu corpo, pois, embora cansado, ainda me permito alguma vaidade… Tenho que ir ao shopping comprar minhas próprias roupas, escolher o sapato que desejo, experimentar uma camisa diferente, mandar ajustar uma calça que não ficou bem… Tenho que ir ao supermercado fazer compras, afinal, tenho a “péssima” mania de almoçar, jantar e tomar café, e isso requer uma visita periódica às compras… Tenho que olhar meus netos queridos, quando seus pais decidem fazer um ou outro programa e não podem levá-los e nada como cuidar dos netos para se perceber o trabalho que se tem, embora seja feito com muito amor.
Tenho que, eventualmente, ouvir as lamentações dos mais jovens sobre a vida e mostrar a eles que nem tudo é como queremos, que é importante aceitarmos as coisas com resignação e aprendermos com elas para que nos tornemos melhores… Tenho que ler meus livros pelo prazer enorme que isso me dá… Tenho que ler os jornais, conhecer os fatos que ocorrem no mundo. Afinal, não é raro um filho ou neto me perguntarem sobre política, economia e até esporte.
Tenho que caminhar pela manhã para me manter bem e ajustar com Deus mais alguns bons anos de vida… Tenho que ir à praia bem cedo tomar meu banho de sol, molhar meus pés na água salgada do mar tão cantado pelo poeta mor Fernando Pessoa… Tenho que ir à Cafeteria preferida encontrar os amigos e, com eles, falar sobre a vida, sobre o futebol, sobre a cidade.
Tenho que pensar em tudo o que vivi e me sentir feliz com as coisas que fiz… Tenho que pensar também nos erros que cometi e tentar corrigi-los, porque ainda há tempo para isso… Tenho que pensar nos meus filhos, pois, afinal, eles representam minha continuidade e nela o amor que sinto por todos… Tenho que pensar na minha companheira, que, durante tantos anos, me acompanhou, ajudando-me a crescer e a me tornar o homem decente que sou hoje.
Tenho que pensar nos meus netos que, embora jovens demais, têm uma longa caminhada pela frente e eu, como avô, preocupo-me com o próximo passo que darão… Tenho que pensar no meu coração, que, mesmo experiente, já não é tão forte e precisa de meus cuidados para que continue a bater bem… Tenho que pensar no futuro, porque também tenho um futuro e dele quero extrair o máximo que puder.
Tenho que pensar em ser feliz, porque só assim poupar-me-ei de tristezas e estarei depositando no Banco da Vida alguns anos a mais para serem curtidos… Tenho que pensar em sorrir, porque é assim que devo ser: agradecido a Deus pelo tempo que me dá aqui na Terra. Perceberam quanta coisa tenho que fazer? E ainda sou obrigado a ouvir que a única coisa que me resta é descansar!!!!!! Cresçam, jovens, envelheçam e tenho certeza de que me darão razão! Bem, agora vou parar, porque preciso descansar um pouco. (Ary Silva)

Ary