Bianca Maksud

Postado em 09 de dezembro de 2016

A executiva mogiana Bianca Maksud é diretora de Marketing & Produto dos Canais Esportivos da Globosat

bianca1

 

Formada na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) de São Paulo em Administração de Empresas, com MBA na Business School São Paulo e pós-gradução na NYU (New York University), a mogiana Bianca Maksud é a diretora de Marketing & Produto dos Canais Esportivos da Globosat.

Especializada no mercado de TV por assinatura, onde trabalha desde 1995, já colaborou com empresas como TVA e NET, nas áreas de comunicação e produto.

Bianca ingressou para a Globosat em 2007 para cuidar da gerência de marketing do Premiere e Combate. Ao longo dos últimos  anos, ela absorveu as áreas de produto (trade) publicitário e também a área de comunicação do SporTV. Hoje, atua como diretora de Marketing & Produto dos três canais de esportes da Globosat.

“Dentro da estrutura de MKT e Produto, consideramos toda a geração de receita de assinatura e publicitária desses canais – SporTV (esportes em geral) , Premiere (futebol) e Combate (lutas de MMA) , além das áreas comunicação e programação”, diz Bianca.

Para ela, o fato de uma mulher gerir um produto tão datado no universo masculino, não é tão complicado: “Fazemos programação para os amantes dos esportes; não tem gênero. Têm vários olhares, como o antropológico, o psicológico e o emocional. Apesar de as mulheres serem mais emocionais, conseguimos ser mais racionais em alguns momentos. Quando falamos de um boleiro discutindo futebol, o homem não consegue ver a hora que o coração está falando. A mulher consegue estudar melhor as situações. Se eu consigo usar a favor do meu trabalho? Sim, mas de forma natural, não forçada”.

“Na média, um terço de nossa audiência (32%) é feminina, variando um pouco entre as modalidades. Na Olímpiada, como sempre acontece, atraímos mais mulheres. Na Rio 2016, atingimos 42% de audiência feminina e na Paralimpíada o alcance foi ainda maior, chegando a 47%”, conta Bianca Maksud, diretora de marketing & produto dos canais esportivos da Globosat.

Segundo Bianca, as mulheres amantes de esportes sempre foram consideradas nas estratégias do SporTV, que procurou investir na aquisição dos direitos de transmissão de modalidades diferentes do futebol. “Compramos direitos e produzimos eventos de grande apelo junto ao público feminino. Somos o único canal esportivo que transmite com frequência e intensidade de outras modalidades que agradam um público mais feminino”, acredita Bianca.

Ao ser questionada se o futebol é realmente protagonista, a mogiana diz que “pela paixão e pela cultura, sim”. De acordo com ela, a pessoa já nasce torcendo por um clube. “Podemos mudar de sexo, gosto e tudo o mais, mas de time não. Nossa audiência tem predominância masculina, mas mais de 30% já é feminina. O futebol é universal e esse é seu encantamento. O produto futebol não tem limites e não estabelece distinção entre classes sociais, mesmo com uma ascendência maior nas classes A/B da TV paga. Tivemos um novo olhar em 2011 com a entrada significante de B2 e C na nossa base. Foi um novo olhar, em termos de linguagem e do interesse. Mais atrás, o mercado era mais A/B. Sabemos que o futebol não tem essa fronteira socioeconômica, mas em termos comerciais tivemos de mudar a percepção”.

bianca

 

Blogs


Não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos artigos dos blogs, a responsabilidade é de seus respectivos autores.